CINEMA

A Vida Invisível é escolhido para representar o Brasil no Oscar

Filme de Karim Aïnouz desbancou Bacurau, dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, além de outros 10 candidatos

Ernesto Barros
Ernesto Barros
Publicado em 28/08/2019 às 5:16
Vitrine Filmes/Divulgação
Filme de Karim Aïnouz desbancou Bacurau, dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, além de outros 10 candidatos - FOTO: Vitrine Filmes/Divulgação
Leitura:

A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, vai representar o Brasil na corrida pelo Oscar de Melhor Filme Internacional, uma nova categoria da Academia, que substitui o antigo Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, inclusive com novas regras a partir de 2020. O longa-metragem desbancou Bacurau, dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, que também estava no páreo da indicação, além de outros 10 filmes.

A escolha foi decidida, na terça-feira (27/8), por uma comissão organizada pela Academia Brasileira de Cinema, presidida pela cineasta Anna Muylaert, de Que Horas Ela Volta? Além dela, oito nomes ligados ao audiovisual brasileiro fizeram parte do comitê, entre eles o diretor de fotografia e cineasta Walter Carvalho, as produtoras Vânia Catani e Sara Silveira, e o cineasta David Schurmann, de Pequeno Segredo.

Em 2017, o longa de Schurmann, que sequer havia estreado, foi escolhido por um comitê da Secretária do Audiovisual – SaV, sob às ordens do então ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, em detrimento de Aquarius, o filme anterior de Kleber Mendonça Filho. Na época, a escolha foi vista como retaliação pelo fato de o cineasta liderar um protesto contra o impeachment da ex-presidente Dilma Roussef, durante a exibição de Aquarius, no Festival de Cannes, em maio do ano anterior.

NOVAS REGRAS DA ACADEMIA

Embora tenha ficado de fora da indicação bancada pelo ministério da Cidadania, Bacurau ainda tem a chance de representar o Brasil na 92ª cerimônia de premiação do Oscar. De acordo com as novas regras da Academia, haverá duas fases de seleção na escolha dos indicados, totalizando 10 filmes. Na primeira, o comitê internacional seleciona 7 títulos entre os submetidos por cada país. A segunda, formada pelo comitê executivo da Academia, escolhe mais três.

Na segunda fase, o comitê internacional vota novamente nos 10 filmes previamente escolhidos, quando a seleção dos cinco indicados à categoria de Melhor Filme Internacional será determinada. O anúncio dos filmes estrangeiros finalistas será feito no dia 13 de janeiro de 2020. A cerimônia do Oscar está agendada para o dia 9 de fevereiro de 2020.

Após o anúncio da Academia Brasileira de Cinema, Kleber e Juliano publicaram fotos nas redes sociais ao lado de Karim Aïnouz, tiradas durante o Festival de Cannes, onde os dois filmes foram premiados. Com votos de sucesso e reconhecimento, os cineastas pernambucanos se mostraram satisfeitos com a escolha de A Vida Invisível.

Produzido por Rodrigo Teixeira, da RT Features, que no ano passado esteve no Oscar com Me Chame pelo Seu Nome, A Vida Invisível é uma adaptação do romance homônimo de Martha Batalha, sobre duas irmãs separadas pelo machismo. O filme tem participação de Fernanda Montenegro, que foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz por Central do Brasil, de Walter Salles, em 1999, também indicado ao então Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias