CINEMA

Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, concorre à Palma de Ouro em Cannes

A 69ª edição do Festival de Cannes começa no próximo dia 11 de maio

Ernesto Barros
Ernesto Barros
Publicado em 14/04/2016 às 9:30
Victor Jucá/Divulgação
A 69ª edição do Festival de Cannes começa no próximo dia 11 de maio - FOTO: Victor Jucá/Divulgação
Leitura:

O longa-metragem pernambucano Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, concorre à Palma de Ouro do Festival de Cannes, que este ano chega à sua 69ª edição. O evento tem início daqui a 27 dias e acontecerá entre 11 e 22 do próximo mês de maio. Aquarius é o primeiro filme falado em português a ser exibido na Seleção Oficial de Cannes desde 2008, quando Walter Salles levou à Croisette o longa-metragem Linha de Passe, que levou o prêmio de Melhor Atriz para Sandra Corveloni.

Por acaso, Walter Salles também tem seu nome ligado à Aquarius, na condição de co-produtor, através da Videofilmes. O longa-metragem, o segundo de Kleber Mendonça Filho, que durante 13 anos foi crítico de cinema do Jornal do Commercio, é uma coprodução entre o Brasil (Cinemascópio Produções) e a França (SBS, de Saïd Ben Said e Michel Merkt, produtores de Brian De Palma e David Cronenberg), também com a participação da Globo Filmes. Além de Salles, o cineasta Carlos Diegues também está associado ao filme, como o produtor associado. São três gerações do cinema brasileiro interligados em mais de 50 anos de história. Sem dúvida, essa sinestesia vai fazer a diferença quando o filme for exibido em Cannes.

Com 141 minutos de duração (10 a mais que O Som ao Redor, o filme anterior de Kleber), Aquarius, traz a brazilian bombshell Sonia Braga (agora entrando na faixa dos 60 anos) como uma moradora do Bairro de Boa Viagem, no Recife. Aposentada, mãe de três filhos adultos, ele vive rodada de livros e discos, além de trafegar pelo passado, presente e futuro de sua vida. Ela tem as energias renovadas quando uma construtora investe contra seu prédio, um oásis do passado em meio aos espigões que jogam sombra no mar, e peita aqueles que desejam demolir o Edifício Aquarius. O filme ficou ainda mais atual desde que a Construtora Rio Ave enfim conseguiu derrubar o Edifício Caiçara, um prédio símbolo das lutas dos recifenses contra a descaracterização da cidade e o desrespeito por sua memória. 

A seguir, comentários do diretor Kleber Mendonça Filho, da produtora Emilie Lesclaux e da atriz Sonia Braga, liberados pela assessoria Primeiro Plano, de Anna Luiza Muller.

Kleber Mendonça Filho:

“Rodamos Aquarius em agosto e setembro do ano passado, e a montagem começou logo depois. Foram seis meses de excelente trabalho com o montador Eduardo Serrano e o filme está na fase final de pós-produção. Poder estreá-lo em Cannes é um momento muito feliz desse processo, que teve início há três anos, com a primeira versão do roteiro, escrito por mim. Fico ainda mais feliz por toda a nossa equipe formada por gente de todo o Brasil, e especialmente por artistas e técnicos pernambucanos. Fico feliz também por Sonia Braga. Quero que esse filme seja muito bom para essa artista maravilhosa e para a pessoa incrível que ela é. Antes, eu era apenas um fã, agora ganhei ainda uma amiga”.

Sonia Braga:

“Nossa! Estou super feliz de estar de volta à croisette com Aquarius, vivendo um personagem que qualquer atriz se sentiria honrada em fazer. Uma pérola, um tesouro! Kleber me devolvendo a alegria de pertencer à língua portuguesa. A primeira vez que fui a Cannes foi com o filme Eu te Amo, de Arnaldo Jabor,  selecionado para a Mostra Un certain Regard... e agora 35 anos depois…Aquarius na competição oficial!”

Emile Lesclaux:

“É bom pensar que Aquarius vai nascer em Cannes, um festival tão importante para qualquer profissional de cinema ou cinéfilo. Eu trabalho com cinema há mais de dez anos no Brasil, e já exibimos filmes em outros festivais importantes na França, mas não há como negar que ter um filme em première mundial em Cannes é especial, e falo isso não só como cinéfila, mas também como francesa!

O pernambucano Irandhir Santos (O Som ao Redor), a brasiliense Maeve Jinkings (O Som ao Redor), os cariocas Carla Ribas (A Casa de Alice) e Humberto Carrão, Julia Bernat (Aspirantes) e o paraibano Fernando Teixeira (Baixio das Bestas) são alguns destaques do elenco. Barbara Colen, Zoraide Coleto, Pedro Queiroz, Daniel Porpino, Germano Melo, Buda Lira, Paula de Renor, Allan Souza Lima, Arly Arnaud, Lula Terra, Clarissa Pinheiro, Valdeci Junior, Rubens Santos, Mariquinha Santos, Léo Wainer, Fabio Leal e Bruno Goya completam o elenco.

Segue lista dos 20 filmes que disputarão a Palma de Ouro da 69ª edição do Festival de Cannes:

- "Toni Erdmann" de Maren Ade (Alemanha)

- "Julieta" de Pedro Almodóvar (Espanha)

- "American Honey" de Andrea Arnold (Reino Unido)

- "La fille inconnue" de Jean-Pierre e Luc Dardenne (Bélgica)

- "Personal Shopper" de Olivier Assayas (França)

- "Juste la fin du monde" de Xavier Dolan (Canadá)

- "Paterson" de Jim Jarmusch (EUA)

- "Rester vertical" de Alain Guiraudie (França)

- "Aquarius" de Kleber Mendonça Filho (Brasil) 

- "Mal de pierres" de Nicole Garcia (França)

- "I, Daniel Blake" de Ken Loach (Reino Unido) 

- "Ma' Rosa" de Brillante Mendoza (Filipinas)

- "Bacalaureat" de Cristian Mungiu (Romênia)

- "Loving" de Jeff Nichols (EUA)

- "Agassi" de Park Chan-Wook (Coreia do Sul)

- "The Last Face" de Sean Penn (EUA)

- "Sieranevada" de Cristi Puiu (Romênia)

- "Elle" de Paul Verhoeven (Holanda)

- "The Neon Demon" de Nicolas Winding Refn (Dinamarca)

- "Ma loute" de Bruno Dumont (França)

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias