COLUNA MOBILIDADE

Saiba quantas vacinas são necessárias para imunizar motoristas e cobradores do Grande Recife contra a covid-19

Quantidade é pequena e imunização seria fácil e rápida diante do risco diário que categoria está exposta

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 24/05/2021 às 15:46
Notícia
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Havia a informação de que, juntos, os profissionais do transporte público coletivo da RMR somariam menos de 20 mil profissionais. Entre 10 mil e 15 mil rodoviários e 1.800 metroviários. Mas o número é ainda menor - FOTO: TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Quando se fala na vacinação contra covid-19 de metroviários, motoristas e cobradores de ônibus a impressão que se tem é de uma grande quantidade de profissionais. Mas é um engano. Estamos falando de menos de 15 mil pessoas em todo o Estado de Pernambuco. Por isso, a imunização da categoria seria uma iniciativa fácil de ser executada diante da exposição vivida diariamente por esses profissionais, que não deixaram de atuar desde que a pandemia começou, um ano e dois meses atrás.



Havia a informação de que, juntos, os profissionais do transporte público coletivo da RMR somariam menos de 20 mil profissionais. Entre 10 mil e 15 mil rodoviários e 1.800 metroviários. Mas o número é ainda menor. Segundo a base de dados do cartão VEM Rodoviário, são 11 mil profissionais em Pernambuco, aí já incluídos os motoristas, cobradores e fiscais do transporte complementar do Recife (STCP) e do sistema intermunicipal (fora da RMR). Além de 1.800 metroviários. Desses 11 mil, seis mil são profissionais residentes no Recife.

TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
No setor de transporte, a leitura é de que o governo do Estado cogitou a antecipação para tentar acalmar os ânimos dos rodoviários, mas recuou depois que o MPCO fez questionamentos - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM

“É um número muito pequeno. É uma questão tão fácil de resolver para uma categoria tão exposta. A capital vacina 7 mil pessoas por dia! Podemos colocar as sedes das empresas e dos sindicatos à disposição. Ela pode ser faseada por idade, função, até por garagem. Todos podem ajudar como for preciso. E vale lembrar que muitas dessas entidades que deverão assinar o documento já fizeram o mesmo pedido diretamente ao governo, é importante dizer”, destaca o diretor de Inovação da Urbana-PE, Marcelo Bandeira.

A Urbana-PE (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco) decidiu ajudar na pressão que vem sendo feita para que o governo de Pernambuco antecipe a imunização da categoria, Está fazendo uma articulação com os sindicatos dos profissionais do transporte (rodoviários e metroviários) e a sociedade civil que resultará num pedido de sensibilização formal ao governador Paulo Câmara, ao prefeito do Recife, João Campos, e aos outros 13 prefeitos da Região Metropolitana do Recife.

TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Na última manifestação, realizada no dia 26/4, a categoria chegou a parar os coletivos no Centro e a apresentar uma carta ao governador Paulo Câmara solicitando um posicionamento - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM


O mesmo documento também será encaminhado ao Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) e à Promotoria de Transporte do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). A primeira entidade questionou legalmente quando o governo de Pernambuco sinalizou que pretendia antecipar a vacinação dos rodoviários ainda em maio. As assinaturas já começaram a ser recolhidas. O objetivo é ter o apelo validado, além da Urbana-PE (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco), pelo Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (SindMetro), Sistema de Transporte Complementar de Passageiros do Recife (STCP), conselheiros da sociedade civil (representantes dos passageiros, idosos, estudantes e deficientes) no Conselho Superior de Transportes (CSTM) e Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Na última manifestação, realizada no dia 26/4, a categoria chegou a parar os coletivos no Centro e a apresentar uma carta ao governador Paulo Câmara solicitando um posicionamento - FOTO:TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
No setor de transporte, a leitura é de que o governo do Estado cogitou a antecipação para tentar acalmar os ânimos dos rodoviários, mas recuou depois que o MPCO fez questionamentos - FOTO:TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias