Dia do Lixo

Chutou o balde na dieta? Saiba o que muda no seu corpo e como recuperar o prejuízo

O fim de semana é, geralmente, o momento mais difícil de manter alimentação equilibrada

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 03/10/2021 às 8:00
Notícia
FREEPIK
Apenas um hambúrguer tem cerca de 500 calorias, fora o refrigerante, a batatinha, o sorvete... e lá se foi a sua meta diária de calorias - FOTO: FREEPIK
Leitura:

Fim de semana a rotina nunca é mesma. Basta uma saída com amigos e aparece: hambúrguer, pizza, churrasco, petiscos, bebidas alcoólicas. São tantas tentações que chutar o balde é fácil. Aí chega a segunda-feira lá está você com aquela culpa, a consciência pesa - inclusiva na balança, o corpo tá inchado e o processo agora é de ir buscar o balde. Quem nunca, não é? Mas isso não pode ser um hábito. Nutricionista alertam que uma hora a conta não fecha e seu esforço durante a semana vai por água abaixo.

Atire a primeira pedra quem nunca pensou: "Depois de cinco dias de dieta, um sábado ou domingo fora da linha não terá problema". A questão é que quando você sai da rotina de alimentação saudável seu metabolismo deixa de receber os nutrientes necessários e desacelera. E não adianta fazer uma dieta super restritiva no dia seguinte em que você se esbaldou. O melhor caminho é buscar o equilíbrio como um todo. Geralmente de pouco adianta fazer uma dieta restritiva durante a semana e não resistir e "chutar o balde" no final de semana.

Segundo o  nutricionista Igor Carvalho (@igorcnutri), é preciso entender que o processo de emagrecimento depende de um déficit calórico (volume de calorias abaixo do que o corpo precisa para queimar gordura). Só que esse processo não acontece diariamente, é a longo prazo. Então, manter uma dieta com redução de, por exemplo, 500 calorias por dia e no fim de semana extrapola e come alimentos não nutritivos e altamente calóricos, é jogar todo o esforço fora - e ainda correr o risco de engordar.

Agora suponhamos uma pessoa que respeita uma dieta de 1.500 calorias diárias, com um planejamento repleto de alimentos saudáveis. Mas no fim de semana consegue se manter com a mesma quantidade calórica, mas come somente produtos de baixo valor nutricional. Esse cenário não prevê o aumento de peso, mas desregula o metabolismo e isso prejudicará a evolução do paciente quando ele voltar ao plano "normal" durante os outros dias.

"Teu corpo precisa de nutrientes diariamente. Quando você tem um fim de semana, 48 horas, chutando o balde, você deixa de fornece micronutrientes que seu corpo necessita. O mesmo serve para quem está em busca de hipertrofia. Beber, por exemplo, é algo que inflama o seu organismo e isso atrapalha a evolução do seu plano alimentar", alerta Igor Carvalho. Outro reflexo da desregulação do metabolismo é iniciar a semana se sentindo inchado, cansado, fadigado.

Como (tentar) se recuperar de um dia do lixo?

De acordo com Igor Carvalho, depois que chutou o balde, não adianta se martirizar. A culpa por ter exagerado no fim de semana pode vir, inclusive, a desestimular o seguimento do plano alimentar proposto. Então o ideal é simplesmente voltar à rotina. "Não devemos entrar numa dieta restritiva de comer menos do que o proposto para recuperar o excesso. Isso também desregula o metabolismo. Então apenas siga o plano". Estima-se que após retornar à rotina saudável, os sintomas deixados por chutar o balde sejam extintos em até três dias. Logo, voltar a chutar a cair na armadilha do dia do lixo significa entrar num ciclo vicioso. 

O nutricionista orienta que, após exagerar na comida, é necessário desintoxicar o corpo, que agora está com o organismo inflamado. Para isso, é preciso aumentar o consumo de frutas, legumes e vegetais, reforçar a ingestão de água e investir numa alimentação o mais natural possível, apostando, por exemplo, em raízes (cará, inhame, macaxeira, batata doce, etc).

Veja os principais Alimentos Desintoxicantes:

- Spirulina, uma alga marinha rica antioxidantes;
- Couve, por ser rica em substâncias anti-inflamatórias que ajudam no funcionamento dos rins;
- Probióticos, como iogurtes naturais e kefir, que melhoram a flora intestinal e o sistema imunológico;
- Sucos cítricos de limão, laranja, maracujá e abacaxi, por serem ricos em antioxidantes;
- Água, por ajudar a eliminar as toxinas através da urina;
- Gengibre, por ter forte ação antioxidante e anti-inflamatória;
- Alho, por conter o poderoso antioxidantes alicina.

Comentários

Últimas notícias