insegurança

Vídeo: onda de assaltos em Casa Forte, na Zona Norte do Recife, assusta moradores do bairro

Moradores relatam dias de medo e preocupação

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 22/11/2021 às 10:43
REPRODUÇÃO/TV JORNAL
VÍTIMA Mulher foi abordada por dois criminosos, em plena luz do dia, em frente à praça de Casa de Forte - FOTO: REPRODUÇÃO/TV JORNAL
Leitura:

Com informações de Elthon Amado e Juliana Oliveira, da TV Jornal

Quem mora no bairro de Casa Forte, na Zona Norte do Recife, tem vivido dias de medo e preocupação. Isso porque na última semana, pelo menos dois assaltos foram registrados na praça do bairro em plena luz do dia. Câmeras de segurança registraram as investidas.

Um dos assaltos ocorreu às 10h50. Na ocasião, dois homens em uma motocicleta pararam o veículo ao lado da praça. O garupa desceu, enquanto o piloto permaneceu na moto. No mesmo instante, uma mulher saiu de dentro de um estabelecimento com uma placa e colocou na calçada. Na sequência, o homem que estava na garupa do veículo anunciou o assalto.

A vítima ainda tentou fugir, mas foi derrubada no chão pelo suspeito de forma violenta. Com isso, o suspeito arrancou o colar que estava no pescoço da mulher e subiu novamente na motocicleta. Os dois homens fugiram em seguida.

Já na outra investida criminosa, a vítima foi um morador que estava caminhando. Nas imagens, é possível ver quando o homem foi abordado por um suspeito, que arrancou o cordão que estava no pescoço dele. Uma pessoa ainda tentou impedir o criminoso, mas não conseguiu. Ao lado da praça, um motoqueiro esperava o assaltante, e os dois fugiram na motocicleta.

Quem conhece a situação vivenciada pelas vítimas é o administrador José Pinho, que mora em um prédio no entorno da praça e já sofreu duas investidas criminosas. "Na primeira vez, eu estava andando com a minha esposa e a pessoa veio por trás de mim e colocou a mão do meu pescoço, puxando a corrente. Como eu estava meio atento, consegui segurar com a mão e ela não levou nada. Já na segunda vez, eu estava na esquina da praça, no ponto de ônibus, sofri outra investida e conseguiram levar a corrente", declarou em entrevista à TV Jornal.

Segundo o taxista Edson Fernandes, não há policiamento na área. "A gente tinha aqui um posicionamento ostensivo, mas agora estamos abandonados", disse.

Por meio de nota, a Secretaria de Defesa Social (SDS), afirmou que "equipes fazem rondas e abordagens no local e arredores, em todos os turnos. Além do trabalho diário prevenção e repressão a crimes patrimoniais e possíveis conflitos, a área é reforçada com unidades especializadas, como BPChoque, RPMon e a CIPMoto". 

Ainda de acordo com o órgão, a Delegacia de Casa Amarela está dedicada à investigação e próxima da identificação dos suspeitos, que possivelmente se trata de um adolescente e um adulto.

Comentários

Últimas notícias