Regional

Em grande estilo, tricampeão Sport retorna à Copa do Nordeste 2020

Sport não participou das duas últimas edições da Copa do Nordeste 2020 por decisão da gestão anterior ao atual presidente Milton Bivar

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 19/01/2020 às 7:04
Notícia
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Sport não participou das duas últimas edições da Copa do Nordeste 2020 por decisão da gestão anterior ao atual presidente Milton Bivar - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Dos 16 participantes da Copa do Nordeste 2020, três são pernambucanos – maior representatividade por estado. Sport, Náutico e Santa Cruz voltam a jogar juntos a competição após dois anos de ausência do Leão. O trio entra com grande ambição no Regional, mas sabe que vai encontrar uma forte concorrência. Mas é em campo que o futebol se resolve e o melhor é que você vai assistir aos grandes jogos de novo na tela da TV Jornal e acompanhar tudo da competição nos veículos do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC).

O Sport entra na Copa do Nordeste 2020 de olho na “orelhuda”. Tricampeão (1994, 2000 e 2014), o clube rubro-negro colocou a competição regional como prioridade, antes do retorno ao Brasileirão. Isso por conta das grandes cotas de cada fase (inicialmente, por participação, R$ 2,2 milhões) e o alto nível técnico diante dos times das duas principais divisões do país em clássicos regionais, e neste ano, ainda mais nos confrontos locais contra o Náutico e Santa Cruz. Nas últimas duas temporadas, o Leão não participou do Nordestão por decisão da gestão anterior à atual do presidente Milton Bivar. O que resultou em grande hiato no calendário do primeiro semestre, além de uma perda financeira.

“Acredito que (a Copa do Nordeste) seja o objetivo do primeiro semestre. Porque são grandes testes que a gente tem para se preparar até chegar a Série A. São equipes grandes, boas, grandes clubes do Nordeste. Eu acredito que seja nosso principal objetivo e até financeiramente para o clube seja melhor uma disputa da Copa do Nordeste do que o Campeonato Pernambucano”, afirmou o volante Willian Farias.

No elenco, o Sport apostou para o início desta temporada em parte da “receita de sucesso” do ano passado. A cúpula de futebol conseguiu manter uma espinha dorsal. Principalmente para a defesa com os goleiros Mailson e Luan Polli, o lateral-direito Raul Prata, os zagueiros Rafael Thyere e Adryelson, o lateral-esquerdo Sander e o volante Willian Farias.

Já no setor ofensivo restaram apenas os atacantes Hernane Brocador e o reserva Yan, que o técnico Guto Ferreira aposta bastante para 2020. Decisivo na conquista do acesso na última Série B, Guilherme acertou com o Al Faisaly, da Arábia Saudita, e não continuou vestindo a camisa rubro-negra.

Por isso, grande parte dos dez reforços atuam do meio para frente do campo de jogo. Todos eles contratações promissoras. São eles: o goleiro Carlos Eduardo, os volantes Betinho, Jean Patrick e Rithely, os meias Lucas Mugni e Diego Noronha, e os atacantes Ewandro, Marquinhos, Barcia e Maxwell.

Ao contrário dos três anos anteriores, o Sport voltou a colocar as fichas em jogadores estrangeiros. Repatriou para o Brasil, o meia argentino Lucas Mugni, que estava no Oriente Petroleiro, da Bolívia, e teve um baixo desempenho pelo Flamengo, em 2016, e acertou com um dos destaques do Goiás, no Brasileirão, o atacante uruguaio Leandro Barcia. Mugni foi contratado com um grande aval do técnico Guto Ferreira, que chegou a entrar em contato com o jogador antes do acerto.

Tentando não estourar o orçamento, o Sport também deve aumentar a minutagem dos garotos da base no time profissional. Ao todo, dez jovens participam do elenco: o goleiro Adriano, o lateral-direito Ewerthon, os laterais-esquerdos Vicente e Luciano Juba, os zagueiro Chico e Elenilson, os volantes Alê Santos e Matheusinho, o meia Pardal e o atacante Pedro Maranhão. Desses, os principais destaques são Chico, que se não tivesse se lesionado no ano passado poderia ter se consolidado ao lado de Adryelson na, e Luciano Juba, cotado para segurar a suplência na lateral esquerda.

ESCALAÇÃO

Assim, a provável escalação para começar o ano é Mailson (Luan Polli); Raul Prata; Adryelson, Chico (Rafael Thyere) e Sander; Willian Farias, Jean Patrick e Lucas Mugni; Yan, Marquinhos e Elton (Hernane Brocador). Por conta da demora nas renovações, Thyere e Brocador só se reapresentaram recentemente, no fim da pré-temporada, e não devem figurar o time titular inicialmente.

“Teremos um time competitivo. Esse foi o dilema do ano passado e conseguimos cumprir os nossos objetivos. Esse ano vamos brigar por mais. Temos competições mais difíceis (Copa do Nordeste e Série A). Mas não importa. Tem que acreditar no que está sendo feito e fazer o melhor em campo”, garantiu Guto Ferreira.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias