CRIME

Quem era o juiz que foi morto a tiros em Pernambuco dentro do próprio carro; entenda o caso

Juiz Paulo Torres Pereira da Silva trabalhava na 21ª Vara Cível da Comarca do Recife e foi morto no próprio carro, na noite de quinta (19/10)

Imagem do autor
Cadastrado por

Vitória Floro

Publicado em 20/10/2023 às 9:24 | Atualizado em 20/10/2023 às 9:41
X

Na noite desta quinta-feira (19), o juiz Paulo Torres Pereira da Silva, de 69 anos, que atuava na 21ª Vara Cível da Comarca do Recife, foi assassinado em seu próprio carro no bairro de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes. 

Conhecido carinhosamente pelos amigos de trabalho como "Paulão", o magistrado acumulava 34 anos de experiência na função e frequentemente desempenhava o papel de desembargador substituto.

De acordo com as informações iniciais, um veículo se aproximou ao lado do carro da vítima, e criminosos efetuaram diversos disparos contra o juiz.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) tenha sido acionada para prestar socorro, Paulo Torres já estava sem vida quando os socorristas chegaram ao local. As autoridades policiais seguem conduzindo investigações para esclarecer o caso.

Querido pelos amigos de trabalho

Em nota, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) descreveu o juiz como muito querido e manifestou pesar pela morte do magistrado. “Com profundo pesar, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) informa que o juiz de Direito da 21ª Vara Cível da Capital, Paulo Torres Pereira da Silva, foi assassinado na noite desta quinta-feira (19/10), em Jaboatão dos Guararapes. Conhecido como Paulão, o magistrado era muito querido por todos que fazem o Judiciário pernambucano. Tinha 69 anos e era juiz há quase 34 anos. Em várias oportunidades, atuou como desembargador substituto”, diz a nota.

O TJPE informou ainda que está em contato com as autoridades policiais de Pernambuco e prestará todo o apoio necessário para o rápido esclarecimento do crime e a responsabilização dos culpados.

O Ministério Público de Pernambuco também manifestou pesar pela morte de Paulo Torres. “O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) se solidariza com familiares, amigos e toda a magistratura pernambucana frente ao assassinato do Juiz Paulo Torres Pereira da Silva, titular da 21ª Vara Cível da Capital, ocorrido na noite desta quinta-feira (19/10). O MPPE está em contato com as autoridades competentes para contribuir com o esclarecimento do crime e a responsabilização dos autores.”

REPRODUÇÃO
O juiz Paulo Torres da Silva Pereira, de 69 anos, foi assassinado a tiros - REPRODUÇÃO

“Assassinato covarde”

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, chamou de “covarde” o assassinato do juiz Paulo Torres Pereira da Silva. “Tomei conhecimento do assassinato covarde do juiz Paulo Torres Pereira da Silva, que atua na primeira instância em Recife (PE). Conversei com o presidente do Tribunal de Justiça do estado, que está em contato com as autoridades locais para apuração célere do episódio e a devida punição dos envolvidos”, escreveu o magistrado.

Barroso, que também é presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), disse que está em contato com autoridades e que espera resolução rápida do caso e punição dos culpados.

JUIZ É MORTO EM JABOATÃO; ENTENDA O QUE ACONTECEU

Alvejado

O juiz foi assassinado a tiros no bairro de Barra de Jangada, no município de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, na noite dessa quinta-feira (19/10).

Segundo as investigações, o crime foi por volta das 20h na Rua Maria Digna Gameiro. O juiz dirigia o próprio carro quando foi cercado por criminosos armados. Os atiradores efetuaram diversos disparos contra a vítima e fugiram.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada. No entanto, quando os socorristas chegaram ao local, o juiz já estava morto.

A Polícia Civil de Pernambuco investiga do caso, no entanto, declarou que “mais informações poderão ser repassadas em breve, após as diligências iniciais”.

Tags

Autor