Cenário econômico em Pernambuco, no Brasil e no Mundo, por Fernando Castilho
JC Negócios
Por Fernando Castilho
castilho@jc.com.br

Informação e análise econômica, negócios e mercados

Coluna JC Negócios

Pernambuco perde o empresário Domingos Moreira, que inventou o Armazém Coral

O Armazém Coral é líder do setor de material de construção no Nordeste

Fernando Castilho
Fernando Castilho
Publicado em 23/02/2021 às 17:16
Notícia

DIVULGAÇÃO
O empresário Domingos Moreira faleceu nesta terça-feira de covid-19. - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Pernambuco perdeu, nesta terça-feira (23), o empresário Domingos Moreira, aos 87 anos, em decorrência da covid-19. Ele liderava o grupo de empresas que criou com a marca Armazém Coral, líder absoluta no segmento de materiais de construção no Nordeste. Natural da cidade de Gião, em Vila do Conde, Portugal, ele veio para o Brasil em 1954 e construiu uma história de sucesso.

» Corpo de Domingos Moreira, fundador do Armazém Coral, é cremado no Grande Recife

Seu Domingos criou a empresa, a marca Armazém Coral, numa referência à cobra coral, mas era torcedor do Sport, e virou uma espécie de consultor das indústrias de tintas imobiliárias pelo conhecimento do mercado.

Durante mais cinco décadas, ele definiu os locais de instalação de suas lojas, o mix de produtos e até mesmo a publicidade. O Armazém Coral é um dos grandes parceiros do JC e da Rádio Jornal há mais de três décadas, e seu anúncio às segundas-feiras, com as ofertas, é uma marca da companhia.

O presidente do Grupo JCPM e do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC), João Carlos Paes Mendonça, lamentou a perda, ressaltando a importância do empresário para o Estado.  "Perdemos mais um empresário que era referência em seriedade, dedicação, dinamismo. Domingos Moreira era um dos nomes de destaque do nosso Estado. Estamos perdendo pessoas que construíram suas marcas a partir de pequenos negócios e que tiveram garra para seguir inovando, ocupando espaços e crescendo. No caso dele, ainda teve o desafio de construir um nome longe de sua terra natal, que era Portugal. Realmente, lamento", afirmou.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Geraldo Julio, também lamentou a morte. "Com muita tristeza recebi a notícia da morte de Domingos Moreira, criador e líder da marca pernambucana Armazém Coral. Nascido em Portugal, Seu Domingos chegou ao Recife ainda na década de 1950 como imigrante e acreditou em Pernambuco, investindo e gerando emprego e renda no nosso Estado. Meus sentimentos aos familiares e amigos", disse.

Seu Domingos era também um líder empresarial que acreditava no Brasil, apesar de ser português. Num gesto de confiança, em 2015, em plena crise, ele publicou um anúncio do JC dizendo que, naquele momento de crise sua responsabilidade era "continuar acreditando no país que me acolheu".

E disse que, além de construir uma nova loja, estava modernizando as demais. Esclareceu que não desconhecia que "o país enfrenta uma situação difícil", mas lembrou que o cenário não era novo "para sua companhia de mais de meio século".

Ele mesmo escreveu o texto onde dizia "O Armazém coral sempre sobreviveu às perdas materiais, planos econômicos, crises do mercado e às dificuldades graças a muito trabalho, determinação, parcerias com fornecedores, empenho de seus colaboradores e o apoio dos seus clientes".

Uma história de sucesso

Quando chegou ao Brasil, aos 19 anos, Moreira foi vai trabalhar com seu irmão, Davi Moreira, em um pequeno estabelecimento comercial na Rua do Aragão, na Boa Vista, Centro do Recife. A loja depois foi para a Rua da Praia, no bairro de São José, também no Centro da cidade, onde ele trabalhou até decidir fundar sua própria empresa.

Em 1961, numa sala de apenas 30 metros quadrados que sua esposa Lindalva herdou do pai, no famoso Beco do Serigado, no cruzamento com a Rua das Calçadas, no bairro de São José, Domingos Moreira decidiu montar seu primeiro negócio, Até hoje, a loja 1, na Rua da Calcadas, é a sede da companhia de 32 lojas. Desde o começo, costumava dizer o Armazém Coral trabalha para satisfazer o cliente. Isso virou um marco inicial na sua vencedora vida empresarial.

A loja de 30m² serviu de base para o crescimento do negócios onde o principal vendedor foi sempre o próprio Domingos Moreira. Com o crescimento da rede, que ele próprio desenhou, acompanhou a construção das lojas e definiu até o lay-out de cada uma delas, o forte do Armazém Coral sempre foi o estoque.
Segundo o empresário, a força do Armazém Coral está no fato do cliente saber que vai encontrar o queprecisa. "Ele saber que temos o produtos em estoque. A fidelidade dele depende disso", explicava.

Marca Coral trouxe o Achaqui

A rede de lojas Armazém Coral ganhou uma outra marca: Achaqui Materiais de Construção. Isso decorreu do risco da venda da marca Coral para uma companhia internacional. A marca Coral está registrada como indústria de tinta. Mas a empresa nunca reivindicou. Talvez porque além do Armazém Coral ser o maior cliente na Região, a melhor publicidade de sua marca está no nome do revendedor.

O Armazém Coral também é um grande parceiro da pernambucana Iquine, que fabrica a linha de tintas Achaqui, uma iniciativa de Domingos Moreira com o próprio presidente da Iquine, Delino Souza. Juntos eles criaram a linha de marca própria do Armazém Coral.

Uma das marca de seu Domingos era a de valorizar e motivar os funcionários e parceiros de seus empreendimentos, reconhecendo que o esforço coletivo e o espírito de equipe são indispensáveis ao sucesso de qualquer corporação. Costumava dizer que conhecia cada uma dos gestores e supervisores pelo nome.

Domingos Moreira virou cidadão de Pernambuco, em 2006, devido ao seu trabalho como líder empresarial. Com seu amor como imigrante português, adotou Pernambuco não só como local para residir, formar sua família e lançar seus empreendimentos comerciais, mas, sobretudo, adotou Pernambuco em seu coração.

VEJA MAIS

Em tempos de crise, Seu Domingos do Armazém Coral, fez sua parte

REPRODUÇÃO FACEBOOK
IMIGRANTE Nascido em Portugal, o empresário chegou ao Estado em 1950 e "virou pernambucano" em 2006 - FOTO:REPRODUÇÃO FACEBOOK

Comentários

Últimas notícias