COLUNA MOBILIDADE

Investimento em infraestrutura no Brasil é o menor desde 2000

Na verdade, o declínio já vinha desde 2013, mas aumentou com a pandemia de covid-19

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 08/07/2021 às 18:26
Notícia
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Conclusão é do Relatório Infra2038, publicação anual da Fundação Lemann que avalia o avanço da infraestrutura brasileira - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

O que nunca foi muito bom, ficou ainda pior com a pandemia de covid-19. A nova edição do Relatório Infra2038, publicação anual da Fundação Lemann que avalia o avanço da infraestrutura brasileira, mostrou que a crise sanitária jogou os investimentos em infraestrutura no Produto Interno Bruto (PIB) para o menor patamar desde 2000. Na verdade, o declínio já vinha desde 2013, com o auge da Operação Lava Jato e a consequente crise fiscal do País. Mas foi em 2020 que explodiu.

 

FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Há uma luz no fim do túnel com os leilões realizados pelo governo federal em 2020. A expctativa é de que sejam revertidos em investimentos no País. A área de saneamento é a que mais alimenta essa expectativa - FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM

Mais uma licitação do Arco Metropolitano é suspensa pelo TCE-PE

De acordo com o relatório, o Brasil somou R$ 115,8 bilhões em investimentos em infraestrutura, ou 1,55% do PIB – o que representa uma queda de 5,4% em relação a 2019, quando o País ocupava a 78.º lugar no ranking mundial de competitividade. Para chegar ao 20º lugar até 2038, que é o objetivo do movimento Infra2038, o Brasil teria de investir cerca de R$ 339 bilhões por ano até esse período. Isso significaria ganhar três posições por ano no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial. Os investimentos teriam capacidade para gerar 9,2 milhões de empregos até 2038. As informações foram repassadas pela Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos).

Mas há uma luz no fim do túnel. Além do fato de todo o mundo ter segurado os projetos de infraestrutura devido à pandemia, há uma expectativa no setor de que os leilões realizados pelo governo federal em 2020 sejam revertidos em investimentos no País. A área de saneamento é a que mais alimenta essa expectativa. O Infra2038 faz uma previsão de que os investimentos em infraestrutura cresçam 18% em 2021, recuperando a participação de 1,69% do PIB de 2019. O maior crescimento deve acontecer em saneamento básico e transportes – nesse caso, impulsionado pela construção do novo trecho da Ferrovia Norte Sul, pelo leilão da Ferrovia Oeste-Leste e pelas renovações de concessões, que envolvem bilhões de investimentos como contrapartida.

FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Há uma luz no fim do túnel com os leilões realizados pelo governo federal em 2020. A expctativa é de que sejam revertidos em investimentos no País. A área de saneamento é a que mais alimenta essa expectativa - FOTO:FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias