Dicas e informações de viagens, férias e turismo
Turismo de Valor

Descubra dicas de viagem e roteiros para as férias, além dos destinos e atrações que estão em alta no turismo.

12 de Outubro

Coronavírus não abala fé de peregrinos, mas derruba turismo religioso

Suspensão de celebrações com a presença do público por causa da pandemia e receio dos viajantes mais idosos de sair de casa fizeram faturamento do setor despencar

Mona Lisa Dourado
Mona Lisa Dourado
Publicado em 11/10/2020 às 13:27
HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO
No ano passado, Basílica de Aparecida recebeu cerca de 400 mil devotos durante o feriadão. Este ano, número não deve chegar a 20 mil - FOTO: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO
Leitura:

Em um domingo como hoje (11), véspera do dia de Nossa Senhora Aparecida, a basílica dedicada à padroeira do Brasil estaria lotada desde as primeiras horas da manhã. Em 2019, mais de 400 mil fiéis foram à cidade de Aparecida, no interior de São Paulo, prestar homenagem à santa durante o feriadão do 12 de Outubro.

Com a pandemia, tudo mudou. Não será permitido amanhã participar de nenhuma celebração no templo católico, o segundo maior do mundo, depois da Basílica de São Pedro, no Vaticano. Como já ocorreu durante a Páscoa, os devotos terão que se contentar com as transmissões por rádio, site e TV da Rede Aparecida de Comunicação e via redes sociais do Santuário Nacional, que já esperam audiência recorde.

>> Recife terá voo direto para Porto Alegre e outras nove rotas no verão

>> Serra Talhada e Caruaru terão voos diretos a partir do Recife em novembro; confira valores dos bilhetes

>> Pernambuco perde 1,2 mil empresas ligadas ao turismo e 108,9 mil empregos formais no setor durante a pandemia

Mesmo os que insistiram nas romarias só poderão visitar a igreja fora dos horários de liturgia e seguindo um rígido protocolo de segurança sanitária para evitar aglomerações.

A funcionária pública aposentada Jandira Barros, 63 anos, até queria viajar para participar da Festa da Padroeira, como faz há quase dez anos, acompanhada do marido, 69, e da filha mais velha, 40. Mas diante dos riscos de contaminação, somados à impossibilidade de assistir às missas dentro da Basílica, preferiu adiar os planos para depois da vacina contra a covid-19. “Minha santinha vai entender. Ela só quer o nosso bem. Como tenho diabetes, preferi me resguardar. Mas vou rezar a novena, mesmo a distância”, promete.

DIVULGAÇÃO
Trem dos Devotos é um dos atrativos de aparecida que estão funcionando, mas com protocolos de segurança sanitária - DIVULGAÇÃO

Se o coronavírus não abalou a fé dos devotos, jogou por terra este ano o turismo religioso, que movimenta R$ 15 bilhões anualmente no País. “O saldo é zero. Trabalhamos muito com excursões em ônibus que não estão saindo. Em 2020, não há nenhum grupo programado nem no Brasil nem no exterior”, diz o proprietário de uma operadora especializada no segmento Pedro Kempe, que calcula uma perda de R$ 15 milhões. “O perfil do público é mais de idosos, que ainda estão receosos de pegar um avião”, completa Fátima Bezerra, também dona de uma agência que promove passeios para destinos católicos, como Fátima e Lourdes, em Portugal.

Somente em Aparecida, R$ 200 milhões são injetados na economia pelos 12 milhões de visitantes que vão à cidade em busca de bênçãos a cada ano e também de entretenimento em atrativos como o Museu de Cera, os Bondinhos Aéreos e o Trem do Devoto. Hotéis, restaurantes, feira livre e o Centro de Apoio ao Romeiro, espécie de shopping center com 380 lojas dentro do santuário, dependem desse fluxo trazido pela devoção.

ACERVO PESSOAL
A bióloga Maristela Casé enfrentou 11 dias de uma caminhada de agradecimento até chegar ao templo onde está a imagem da padroeira do Brasil - ACERVO PESSOAL

A esperança para não fechar o ano no prejuízo total está em peregrinos como a bióloga Maristela Casé, 44, que saiu do Recife com uma amiga no último dia 27 com o objetivo de enfrentar quase 300 km de uma caminhada de agradecimento entre o município mineiro de Alfenas e Aparecida. O percurso a pé durou 11 dias. Ontem (10), ela cumpriu o desafio. Se valeu a pena? “Cada lugar por onde passamos era mais bonito que o outro. Tanto que na Serra da Mantiqueira resolvemos ficar uma noite a mais. Sem falar nas pessoas maravilhosas”, diz. Nem as medidas contra a covid-19 foram capazes de tirar o brilho da viagem. “Nos protegemos ao entrar nas cidades com máscaras e álcool em gel, como tem que ser, e estamos aqui para contar a história”, entusiasma-se, já planejando o novo caminho, para Santiago de Compostela, quando for possível.

ACERVO PESSOAL
A bióloga Maristela Casé enfrentou 11 dias de uma caminhada de agradecimento até chegar ao templo onde está a imagem da padroeira do Brasil - FOTO:ACERVO PESSOAL
DIVULGAÇÃO
Trem dos Devotos é um dos atrativos de aparecida que estão funcionando, mas com protocolos de segurança sanitária - FOTO:DIVULGAÇÃO

Comentários

Últimas notícias