ELEIÇÕES 2022

Desempenho modesto de João Doria pode prejudicar campanha de Raquel Lyra

Prefeita de Caruaru é pré-candidata ao Governo do Estado pelo PSDB, que continua assistindo desempenho modesto de João Doria nas pesquisas eleitorais

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 20/12/2021 às 12:16
DIVULGAÇÃO / EQUIPE JOÃO DORIA
"Prevaleceu a maioria e eu estarei com o meu partido, com o candidato escolhido por ele (João Doria)", disse Raquel Lyra - FOTO: DIVULGAÇÃO / EQUIPE JOÃO DORIA
Leitura:

O desempenho modesto de João Doria (PSDB) nas pesquisas de intenção de voto e avaliação para as eleições de 2022 podem prejudicar Raquel Lyra (PSDB) em Pernambuco. Caso o cenário não mude, a prefeita de Caruaru deve enfrentar uma campanha pelo Governo do Estado sem apoio de nome forte nacional.

De acordo com a pesquisa Ipespe de dezembro, divulgada nesta segunda-feira (20), o atual governador de São Paulo tem apenas 3% das intenções de voto. Seu melhor número foi 5%, atingido em setembro no levantamento mensal.

Além de não ter eleitores, João Doria também enfrenta outro problema: a alta rejeição. O número de pessoas que não votariam de jeito nenhum no tucano atingiu 55% na pesquisa. Dessa forma, a transferência de votos para a candidata ao Governo de Pernambuco seria dificultosa.

Enquanto isso, outros candidatos, como o nome a ser lançado pela Frente Popular, vai contar com o apoio de Lula (PT) na campanha. O ex-presidente é líder nas pesquisas de intenção de voto e tem base fiel: 43% dizem que com certeza votariam nele.

Comentários

Últimas notícias