rede social

Veja como será a transição do Bolsa Família para o Auxílio Brasil

A previsão é que o pagamento do novo auxílio comece no mês de novembro

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 08/11/2021 às 14:00
ARQUIVO/JC IMAGEM
Bolsa Família - FOTO: ARQUIVO/JC IMAGEM
Leitura:

De acordo com o Ministério da Cidadania, os beneficiários do Bolsa Família migrarão automaticamente para o Auxílio Brasil, que vai utilizar a base de dados do atual programa. O decreto que regulamenta o pacote foi assinado por Bolsonaro nessa segunda (8). Veja aqui os valores.

Apenas quem não está inscrito no CadÚnico ou quem realizou a última atualização há mais de 24 meses precisa fazer o procedimento nos CRAS. Para receber o benefício, é necessário estar inscrito e ter o cadastro atualizado.

O programa prevê um auxílio mensal de R$ 400,00 a cerca de 20 milhões de pessoas até dezembro de 2022, terminando no fim do governo Bolsonaro. Seria concentrado no Nordeste, onde a rejeição ao presidente é alta, ao contrário do apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu maior adversário.

Na cidade de Paulista, por exemplo, a municipalidade está orientando que os moradores da cidade inscritos no Cadastro Único há menos de 24 meses (dois anos) não precisarão atualizar as informações cadastrais para receberem o Auxílio Brasil, novo programa federal de distribuição de renda, que vai substituir o Bolsa Família. Apenas os que tiverem inscritos há mais de 24 meses (dois anos), sem nenhuma atualização nesse período, precisam realizar o procedimento.

"Aqueles que não estão no CadÚnico, contudo, precisam realizar a inscrição. Ter o Cadastro não garante a entrada automática no novo programa, mas é pré-requisito para que a entrada seja avaliada", diz a gestão.

A previsão é que o pagamento do novo auxílio comece no mês de novembro.

Através da Secretaria de Políticas Sociais, a Prefeitura de Paulista solicita aos usuários que possuem celulares com sistema Android ou IOS que baixem o aplicativo “Meu Cadúnico''. Através desse App, é possível visualizar todas as informações referentes ao cadastro, inclusive as atualizações pendentes, se for o caso.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FILA PARA ATENDIMENTO DA CENTRAL DO CADASTRO ÚNICO, NO RECIFE, COM O FIM DO BOLSA FAMÍLIA - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Como se inscrever no CadÚnico?

As inscrições ocorrem em todos os CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) do município. As unidades funcionam de segunda à quinta, das 8 às 12h.

São necessários os seguintes documentos: CPF; RG; comprovante de residência; carteira de trabalho e certidão de casamento (todos originais).

Marcelo Camargo/Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro e ministros vão ao Congresso para entrega da medida provisória do novo Bolsa Família ao presidente da Câmara, Arthur Lira - Marcelo Camargo/Agência Brasil

Quem pode se inscrever no CadÚnico?

Famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 550) ou renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.300).

Quem tiver renda maior, mas estiver vinculado a algum programa social, seja ele federal, estadual ou municipal, também pode se inscrever. A inscrição também pode ser feita por pessoas que vivem em situação de rua.

Nesta terça-feira, no Congresso, aprovou-se os recursos para o pagamento do benefício.

Veja como os deputados pernambucanos votaram na PEC dos Precatórios

Comentários

Últimas notícias