Rubro-negro

"Foi uma decepção imensa", diz diretor do Sport sobre saída de Magrão

Fred Domingos comentou também sobre o vídeo postado por Magrão nas redes sociais

klisman
klisman
Publicado em 09/07/2019 às 20:56
Notícia
Foto: JC Imagem
Fred Domingos comentou também sobre o vídeo postado por Magrão nas redes sociais - FOTO: Foto: JC Imagem
Leitura:

A diretoria do Sport tem mostrado ressentimento quanto à saída litigiosa do goleiro Magrão do clube. O diretor de futebol, Fred Domingos, em participação no programa Fórum Esportivo, da Rádio Jornal, deu a sua visão sobre como o caso ocorreu. Também comentou sobre o vídeo divulgado nas redes sociais do goleiro.

“Minha opinião é, talvez, a opinião da grande torcida rubro-negro. Acho que foi uma saída muito ruim para um profissional que tem uma história brilhante no clube, uma profissional querido em todo o estado de Pernambuco. No vídeo, ele agradece a torcida, agradece a cidade do Recife, agradece ao Estado, mas não agradece ao Sport. Foi uma decepção imensa, como acredito que a grande maioria da torcida, dos sócios se decepcionaram”, comentou Fred Domingos.

“Um homem que teria tudo para ser o que ele quisesse no Sport, inclusive estava sendo rodado um filme em homenagem a vida dele no clube. Ele poderia ficar até dezembro e depois decidir se queria continuar ou não. Ele não pode reclamar de salário, porque ele passou 12 anos recebendo em dia, e a atual diretoria pagava em dia e foram adiantadas três parcelas. Ele não poderia ter feito isso. Foi totalmente ingrato. A prova da ingratidão é que ele não agradece ao Sport. Todos nós somos efêmero, mas o Sport é eterno”, acrescentou o dirigente.

Magrão não chegou a entrar em contato com a diretoria do Sport sobre a sua falta na reapresentação ao clube. O Leão recebeu, no dia 25 de junho, a notificação judicial do pedido de rescisão de contrato por conta dos salários atrasados e falta de recolhimento do FGTS. Além de classificar como ingratidão, o diretor de futebol classificou que o goleiro  “saiu 'arrombando' a porta dos fundos”.

“Como a gente iria questionar. Ele veio em janeiro e nós negociamos. Ele colocou o clube na justiça e um dia depois colocou o apartamento à venda. Foi tudo programado. A minha opinião pessoal, como um torcedor do Sport e não um diretor, é que ele saiu 'arrombando' a porta dos fundos. Quem era Magrão ante de jogar no Sport? Era reserva no Interior de São Paulo. Foi o Sport que  projetou Magrão”, finalizou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias