Acompanhamento profissional

Quanto custa e quando devo contratar um personal trainer?

Treino personalizado e acompanhamento individual ajudam a alcançar objetivos de maneira mais rápida

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 04/01/2022 às 18:43
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay
Leitura:

Buscar uma vida mais ativa, incluindo exercícios físicos, é uma das principais promessas feitas na virada do ano. Mas muita gente já cansou das rotinas das academias de ginástica. Outras precisam de um acompanhamento mais personalizado. É nessa hora que a contratação de um personal trainer deixa de ser um luxo. Tudo bem, os centros esportivos contam com professores para acompanhar os alunos matriculados. Mas a diferença está na personalização dos treinos. 

De acordo com a lista de "Fitness Trends", divulgada todos os anos, desde 2006, pela American College of Sports Medicine, a contratação de um personal trainer é uma das principais tendências em 2022. "O treinamento pessoal inclui testes de condicionamento físico e definição de metas, com o treinador trabalhando individualmente com o cliente para prescrever exercícios personalizados de acordo com as necessidades e objetivos do indivíduo. O treinamento pessoal pode ser realizado em academias de ginástica, em casa, nas instalações de ginástica do local de trabalho ou online", diz trecho da publicação. 

No entanto, quanto custa esse investimento? O que esperar desse profissional? Como contratar um personal trainer de qualidade? Essas e outras dúvidas foram respondidas pelo educador físico e gerente do Instituto do Movimento, Cadu Santos. Segundo ele, mesmo sem a contratação de um professor exclusivo, é possível alcançar bons resultados com a rotina de atividades físicas. No entanto, a partir do momento que há um acompanhamento individualizado, é provável que o aluno avance com seus objetivos mais rapidamente.

Foto: Reprodução Pixabay
Personal trainer é boa opção para quem busca resultados mais rápidos e acertivos - Foto: Reprodução Pixabay

"A diferença entre um professor de academia e um personal é basicamente o treinamento exclusivo e o acompanhamento individualizado do aluno através de avaliações físicas. Então, o aluno deve contratar um personal quando ele tem um objetivo mais específico, ou porque precisa de uma atenção diferenciada por causa de dores ou lesões pré-existentes", analisa Cadu Santos.

Além da personalização do treino, a contratação de um personal abre a possibilidade dele se ajustar ao seu horário e sua disponibilidade, tornando a agenda mais flexível. Cadu Santos orienta que ao escolher o seu professor, o aluno deve estar atento a três fatores: registro no Conselho Federal de Educação Física; qualificação e tempo de experiência na área; e relacionamento com os alunos.

"Esses três fatores são decisivos na hora da contratação. Se ele for bem capacitado e for registrado corretamente, a questão de relacionamento com os alunos é uma questão relevante. Se ele passa um treino só pelo exercício ou se trabalha realmente em prol do objetivo do aluno. O exercício tem que ter propósito", explica Cadu Santos.

Sobre o registro no CREF, o aluno pode conferir a regularidade do profissional através do site do conselho (www.cref12.org.br). Na aba "Serviços Online" é possível consultar pelo nome ou número de registro do personal trainer.  "A condição para o exercício da profissão de Educação Física, independente do campo de atuação (escola, academia, hospital, esportes, etc), é a regularidade junto ao Conselho Regional de Educação Física. Não basta ser ex-atleta ou ser formado em educação física, por exemplo. É indispensável estar regular junto ao CREF. Quem trabalha com Educação Física sem estar regular junto ao CREF responde criminalmente", alerta o advogado e presidente do CREF de Pernambuco, Prof. Lúcio Beltrão.

Acervo JC Imagem
Para dar aulas, profissionais de educação física precisam ter registro no CREF - Acervo JC Imagem

Qual o valor da contratação do personal trainer?

De acordo com Cadu Santos, os valores são variáveis de acordo com as especializações dos profissionais e fatores como distância e/ou tipo de serviço que será oferecido. No entanto, no geral, o preço da hora/aula do personal trainer gira em torno de R$ 50 e R$ 70. Então, se o aluno quer ter acompanhamento presencial duas vezes por semana, em um mês, o investimento fica próximo dos R$ 400/R$ 560. As aulas podem acontecer numa academia de ginástica, na academia do prédio onde o aluno mora, na própria casa do contratante, ou mesmo em praças e parques. Há ainda a possibilidade das consultorias online. Estas custam cerca de R$ 150 por mês. Por fim, há ainda a opção das planilhas de treino. Em todos os casos os valores e horários podem (e devem) ser negociados com o educador físico que está sendo contratado.

"Se você não tem conhecimento dos exercícios, tem dificuldade de executar, o ideal é a aula presencial. Se já tem um certo nível de treinamento e conhecimento da execução dos treinos, a aula online é um boa opção. E se você já é matriculado num academia, com um professor que pode lhe auxiliar na correção de algum erro eventual de execução, uma planilha de treino pode ser outra opção viável", explica Cadu Santos.

 

Comentários

Últimas notícias