De olho em 2022

'Projeto prioritário é candidatura de Miguel', diz Fernando Bezerra sobre eleições 2022 em Pernambuco

Apesar de apostar alto no seu filho o prefeito de Petrolina Miguel Coelho, Fernando Bezerra desferiu elogios à prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), também cotada para uma candidatura ao Governo de Pernambuco

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 26/07/2021 às 14:20
Notícia
JONAS SANTOS / DIVULGAÇÃO
Para senador Fernando Bezerra Coelho, caso Miguel seja candidato a governador de Pernambuco em 2022, ele não poderá tentar a reeleição - FOTO: JONAS SANTOS / DIVULGAÇÃO
Leitura:

Ainda sem definição sobre sua candidatura para uma reeleição ao Senado Federal ou para uma vaga na Câmara dos Deputados, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) garante que a prioridade do seu grupo político é viabilizar o nome do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB) na disputa pelo Governo de Pernambuco. Caso Miguel seja lançado, ele não poderia ser candidato ao Senado, pela dificuldade dos dois juntos estarem na mesma chapa majoritária. 

"Nosso grupo coloca o nome dele nessas conversas que estão sendo feitas pelas lideranças políticas de oposição para que o nome dele possa ser considerado, portanto se ele tiver a primazia de poder liderar as forças políticas de oposição, certamente eu não serei candidato ao Senado da República", afirmou o senador em entrevista à Rádio Jornal Caruaru na manhã desta segunda-feira (26). 

O líder do governo Bolsonaro no Senado diz acreditar tudo será definido no final de outubro, apesar do presidente do MDB Pernambuco, Raul Henry já ter descartado publicamente a possibilidade de desembarque do partido da Frente Popular, base aliada do governador Paulo Câmara (PSB), para a oposição. 

Fernando Bezerra vem minimizando as declarações de Raul Henry e defendido que ainda há muito para acontecer até que uma candidatura própria do partido possa ser realmente descartada. A ligação do seu grupo com o governo Bolsonaro foi apontada pelo grupo de Raul e do senador Jarbas Vasconcelos (MDB) como um dos principais  entraves para lançar a candidatura de Miguel. 

Como indicativos disso, ele aponta as mudanças no sistema eleitoral promovidas pela reforma em tramitação no Congresso, que pode incentivar o maior lançamento de candidaturas próprias caso a proibição de coligações nas eleições proporcionais sejam mantidas. 

Para o senador, a decisão interessa o MDB como um todo, incluindo prefeitos que são seus aliados e até mesmo o presidente nacional do partido, deputado federal Baleia Rossi, de quem faz questão de salientar que é próximo. Eles devem se reunir no início do mês de agosto. 

"Diversos prefeitos que foram eleitos pelo MDB tem procurado, consultar o deputado Raul Henry, para reabrir essas discussões, assim como nós temos recebido o apoio, o estímulo da direção nacional do MDB no sentido de que a gente possa manter as conversas em aberto para que a decisão final do MDB
seja tomada após a conclusão da reforma política eleitoral que ainda está em debate na Câmara dos Deputados", disse. 

Prefeitos

O clã dos Coelho - composto por Fernando, Miguel, o deputado federal Fernando Filho (DEM) e o deputado estadual Antonio Coelho (DEM) - começou nesta segunda-feira (26) uma série de visitas a prefeitos da oposição em todo o estado que vão até a sexta (30). 

O pontapé é na Região Metropolitana do Recife, onde só nesta segunda (26) se reúnem com os prefeitos de Olinda, Professor Lupércio (SD), de Ipojuca (PTB), do Cabo de Santo Agostinho, Keko do Armazém (PL) e de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PL).

Um dos objetivos é um alinhamento da estratégia a ser tomada pela oposição para as eleições de 2022 "Para que até outubro após a votação da reforma política eleitoral, a gente possa nos aproximar para a definição de um nome que possa ser o protagonista neste momento novo que Pernambuco quer viver de renovação, de esperança, de retomada do protagonismo econômico, social e cultural da região Nordeste", apontou Fernando. 

Em Olinda, apesar de abrir as portas para os Coelho, Lupércio deixou claro que também nutre o desejo de disputar o Palácio do Campo das Princesas em 2022. "Eles fizeram elogios à nossa gestão, reconheceram o trabalho que está sendo feito em Olinda, e evidente que houve uma conversa sobre 2022. Nós deixamos isso muito aberto, uma coisa para o futuro, embora eu tenha dito a ele que é um desejo meu também de disputar as eleições", declarou o gestor municipal.

Ao longo da semana, vão estar em municípios da Mata Norte, Agreste e Sertão de Pernambuco. Na quarta (28), eles param em Caruaru, comandado pela prefeita Raquel Lyra (PSDB), também cotada a ser candidata a governadora, a quem Fernando Bezerra desferiu vários elogios. 

"Estaremos ai na quarta-feira visitando ela que a melhor prefeita de toda história de Caruaru, a prefeita Raquel Lyra, que fez uma excelente gestão no primeiro mandato e foi agraciada com expressiva votação como reconhecimento do trabalho que realizou, está agora no segundo mandato e é um dos grandes nomes das forças políticas de oposição para poder liderar esse processo de renovação que Pernambuco exige", afirmou. 

Não está definido ainda se a oposição lançará múltiplas candidaturas, como fez na eleição do Recife, ou se concentrará em apenas um nome, como ocorreu na eleição de 2018 com Armando Monteiro (PTB). Em ambas as vezes o PSB é que saiu vitorioso nas urnas.

Anderson Ferreira também é pré-candidato ao governo estadual. O presidente do PSC-PE e deputado federal André Ferreira afirmou no início de julho à Rádio Clube que nem Miguel, Raquel ou Anderson estão dispostos a renunciar aos seus cargos de prefeito para disputar as eleições de 2022 se não for para disputar o Palácio do Campo das Princesas.  

Comentários

Últimas notícias