PANDEMIA

UTI para covid-19 em Pernambuco sai de situação considerada crítica pela OMS. Veja em quanto está ocupação

Esse índice representa a disponibilidade de 368 leitos de terapia intensiva para pacientes de covid-19 em todo o Estado

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 24/06/2021 às 12:28
HÉLIA SCHEPPA/SEI
Total de pessoas infectadas no Brasil desde o início da pandemia alcançou 21.939.196 - FOTO: HÉLIA SCHEPPA/SEI
Leitura:

O governo de Pernambuco divulgou nesta quinta-feira (24/6), feriado de São João, que a taxa de ocupação das UTIs no Estado está em 79%. O leitor pode estar se perguntando: mas não é um percentual alto? De fato, é. E é preocupante. Mas, segundo o Estado, é a primeira vez que a taxa cai para menos de 80% em quatro meses, o que gera um pouco de alívio para o serviço de saúde e todos os profissionais envolvidos com a pandemia da covid-19. Há poucos dias, 94% dos leitos de UTIs públicos estavam ocupados.

O índice é o menor desde o dia 24 de novembro do ano passado. No momento, há 368 leitos de terapia intensiva disponíveis para pacientes de covid-19 em todo o Estado, o que significa que não há mais fila de espera por vagas. Pernambuco tem, atualmente, 1.812 leitos ativos de UTI, sendo - de acordo com o governo - a sexta maior rede do País e a maior de todos os Estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

“A caminhada foi longa até aqui e ainda temos muito o que avançar. Só que é fundamental destacar esse momento porque ele é fruto de muito trabalho e dedicação, sobretudo dos nossos profissionais de saúde e de todos que têm feito a sua parte, usando máscara, evitando aglomerações e mantendo as mãos higienizadas. Precisamos continuar valorizando esses cuidados”, afirmou o governador Paulo Câmara, em pronunciamento divulgado nesta quinta para dar a boa notícia.


FATALIDADE
O governo de Pernambuco também faz outra relação positiva para a imagem do Estado. Relaciona a redução da taxa de ocupação das UTIs com uma menor fatalidade decorrente da covid-19. A maior capacidade de atendimento aos casos graves - com mais unidades de terapia intensiva disponíveis - seria a razão. “Pernambuco tem a segunda menor taxa de mortalidade em decorrência do novo coronavírus no Brasil em 2021, ficando atrás apenas do Maranhão”, diz o Estado, por nota. O ranking é publicado semanalmente pela Organização Panamericana da Saúde (OPAS), entidade ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS).

Vai ter ciclofaixa no São João no Recife? Confira funcionamento

Divulgação
Os hospitais brasileiros convivem, há 15 meses, com o atendimento de pessoas em estado crítico em seu sistema de saúde especialmente em UTIs. - Divulgação

MAIS VACINAS CHEGANDO
O governador Paulo Câmara também destacou, no pronunciamento, a chegada de mais vacinas a Pernambuco. Estão programadas para esta quinta (24/6) a entrega de 117 mil doses da Coronavac, 94 mil doses da Pfizer e 62 mil doses da Janssen. Esta última chega pela primeira vez ao Estado. Por ser um imunizante de dose única, a vacina será distribuída em cidades estratégicas – Recife, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Serra Talhada e Afogados da Ingazeira – onde há mais contaminação, para acelerar a proteção da população.

Divulgação
Os hospitais brasileiros convivem, há 15 meses, com o atendimento de pessoas em estado crítico em seu sistema de saúde especialmente em UTIs. - FOTO:Divulgação
HÉLIA SCHEPPA/SEI
IMUNIZAÇÃO Vacinas serão dose de reforço em quem tomou Janssen - FOTO:HÉLIA SCHEPPA/SEI

Primeiras unidades da Janssen, a vacina de dose única, chegam a Pernambuco

Estado também recebeu, na manhã desta quinta-feira (24/6), mais 117.800 unidades da Coronavac/Butantan

Primeiras unidades da Janssen, a vacina de dose única, chegam a Pernambuco

Finalmente, as tão esperadas vacinas da Janssen, de dose única, chegaram a Pernambuco para ampliar a imunização da população contra a covid-19. Foram 62.250 unidades, que serão aplicadas em dose única e começarão a ser distribuídas pelo Estado a partir da madrugada desta sexta-feira (25/6), segundo o governo de Pernambuco. Na mesma remessa também chegaram mais 117.800 vacinas da Coronavac/Butantan, que devem ser utilizadas para a primeira e segunda doses da sociedade.

Reação à vacina de covid-19 é um bom sinal. Entenda a razão

Qual a eficácia da vacina da Janssen?

As doses da vacina da Janssen, segundo o que foi acordado com os gestores municipais na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), serão destinadas ao Recife, na Região Metropolitana, além de Caruaru e Garanhuns, no Agreste, e Arcoverde, Serra Talhada e Afogados da Ingazeira, no Sertão. O imunizante será distribuído da seguinte forma: Recife (31.125 doses), Caruaru (16.230 doses), Garanhuns (6.175), Arcoverde (3.555 doses), Afogados da Ingazeira (1.800 doses) e Serra Talhada (3.365 doses).

HÉLIA SCHEPPA/SEI
Chegada das primeiras vacinas da Janssen chegando em PE - HÉLIA SCHEPPA/SEI

METADE DO ACORDADO
Segundo o governo, Pernambuco está recebendo metade do quantitativo da Janssen que havia sido pactuado inicialmente com o Ministério da Saúde. “Logo que cheguem mais doses enviadas pelo governo federal, iremos completar e finalizar a entrega das vacinas da Janssen, conforme pactuado inicialmente com esses seis municípios”, explicou a superintendente de Imunizações da Secretaria de Saúde, Ana Catarina de Melo.

Como as doses da Janssen estão indo para essas seis maiores cidades, a superintendente ressaltou que todos os demais municípios do Estado serão recompensados com mais unidades da Pfizer para darem continuidade aos seus programas de imunização.

CORONAVAC
As doses recebidas da Coronavac/Butantan serão destinadas à imunização de guardas municipais, trabalhadores do transporte coletivo e população privada de liberdade. Os municípios, porém, também poderão dar seguimento à campanha em outros grupos ou por faixa etária, de acordo com a organização de cada um, já que muitas cidades já iniciaram a vacinação de alguns desses públicos. Com essas entregas, Pernambuco totaliza mais de 5 milhões de doses recebidas: 5.172.510, sendo 2.141.960 da Coronavac/Butantan; 2.630.170 da Astrazeneca/Oxford/Fiocruz; 338.130 da Pfizer/BioNTech; e 62.250 da Janssen.

Pernambuco supera meta de imunização dos trabalhadores da educação básica com 1ª dose de vacina contra covid-19

Segundo Secretaria Estadual de Saúde, 126 mil trabalhadores da educação básica já tomaram a primeira dose da vacina em Pernambuco

Pernambuco supera meta de imunização dos trabalhadores da educação básica com 1ª dose de vacina contra covid-19

Em Pernambuco, mais de 100% dos trabalhadores que atuam em escolas da educação básica já foram vacinados com a primeira dose da vacina contra a covid-19, segundo o secretário estadual de Saúde, André Longo. Em relação aos trabalhadores do ensino superior, esse índice atualmente é de 66,8%.

A vacinação para esses públicos foi liberada pelo governo estadual quase um mês atrás, em 27 de maio, mas começou em datas diferentes, de acordo com a programação de cada município. Recife, por exemplo, iniciou antes, vacinando trabalhadores da educação básica com idades entre 40 e 59 anos a partir de 29 de abril.

A Secretaria de Saúde de Pernambuco informou, na tarde desta quarta-feira (23), que 126.504 profissionais que trabalham com educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, cursos profissionalizantes e EJA do Estado estão com a primeira etapa de imunização concluída. 

Isso representa 115% dos trabalhadores da educação básica. A projeção inicial da secretaria era atender 109.908 pessoas, público estimado desse grupo.

Como o universo de trabalhadores da educação é mais amplo pois envolve porteiros, merendeiras e pessoal da parte administrativa, por exemplo, entre outras funções, é uma conta mais difícil de fazer do que se fossem apenas os docentes. Daí a explicação para ultrapassar os 100% projetados.

Entre os trabalhadores do ensino superior, 17.422 pessoas estão vacinadas com a primeira dose que protege da covid-19. O público previsto desse grupo, conforme a Secretaria Estadual de Saúde, é de 26.062 profissionais.



"Superamos a meta de vacinação dos trabalhadores da educação do ensino básico. Já chegamos a vacinar com a primeira dose mais de 100% deles, inclusive com um número maior do que estava previsto inicialmente nesse público de trabalhadores essenciais. Nós ainda estamos buscando atingir a meta dos trabalhadores do ensino superior. Chegamos nesse momento 66,8% desses trabalhadores", afirmou André Longo, durante coletiva online.

"Mas mesmo com a vacinação avançada desses trabalhadores ainda há que se falar em completar a vacinação com a segunda dose, fundamental para garantir a imunidade. Ainda é cedo para falar em retomada total de ensino presencial. Com o decorrer do processo de imunização não só dos trabalhadores da educação mas de toda a população, certamente, no futuro nós vamos falar dessa retomada total do ensino presencial", complementou o secretário de Saúde.

No Recife, segundo o vacinômetro, painel virtual que contabiliza a aplicação da vacina contra a covid-19, 40.375 trabalhadores da educação tinham tomado a primeira dose até a última segunda-feira (21). 

AULAS

Todas as etapas da educação básica, de escolas públicas e privadas, podem ter aulas presenciais, desde que as unidades cumpram o protocolo sanitário elaborado em conjunto pelas Secretarias Estaduais de Saúde e de Educação. O mesmo vale para o ensino superior.

Um das exigências é o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as bancas nas salas de aulas. Nos colégios que conseguem manter essa distância não há necessidade de adoção de rodízio de estudantes.

Somente quando a quantidade de alunos é maior que a capacidade do espaço físico, considerando essa regra, é que as escolas intercalam a presença dos discentes. Um grupo vai presencialmente e outro fica em casa, acompanhando as aulas remotamente.

 

 

 

Comentários

Últimas notícias