Dicas e informações de viagens, férias e turismo
Turismo de Valor

Descubra dicas de viagem e roteiros para as férias, além dos destinos e atrações que estão em alta no turismo.

INTERIOR

Gravatá, Bonito, Petrolina e Petrolândia: Melhores passeios das cidades do interior de Pernambuco

Se ligue no nosso roteiro das melhores atividades para fazer nas cidades de Gravatá, Bonito, Petrolina e Petrolândia.

Leonardo Vasconcelos
Leonardo Vasconcelos
Publicado em 08/01/2022 às 9:00
DIVULGAÇÃO
O interior de Pernambuco tem lindos cenários para descansar como em Bonito, no Agreste. - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

O ano de 2022 chegou e que tal pegar a estrada para descansar e curtir as belezas do interior de Pernambuco? A Coluna Turismo de Valor preparou um roteiro com opções de 4 cidades no Agreste (Gravatá e Bonito) e no Sertão (Petrolina e Petrolândia). Nelas você encontra passeios tranquilos e de aventura com muito contato com a natureza. Confira abaixo e se programe.

GRAVATÁ

Distante cerca de 80 km do Recife, Gravatá foi tema do Programa Cores e Sabores da TV Jornal, que ganhou o Prêmio Pernambuco de Turismo em jornalismo televisivo no ano passado. As matérias do especial enfocaram as atividades e locais mais famosos entre moradores e turistas, mas também trouxe roteiros diferenciados com esportes e aventuras em áreas pouco conhecidas da cidade. A reportagem mostrou a opção de um passeio de fim de tarde na cidade, passando pelo polo moveleiro, mercado público e encerrando no Alto do Cruzeiro. Como opção de hospedagem destacou o tradicional Hotel-Fazenda Portal de Gravatá e na sugestão de gastronomia enfocou a histórica Taverna Suíça. Veja abaixo alguns dos outros passeios mostrados no programa.

Rapel e túneis

Veja o passeio pela história do Estado pelos túneis da antiga Estrada de Ferro Central de Pernambuco que termina com um rapel de quase 50 metros na Ponte Cascavel.

Serra e cachoeiras

Sim, Gravatá tem sim cachoeiras. Lindas, por sinal. É a da Palmeira e a do Tio. Antes delas o turista passa pela Reserva Particular de Proteção Natural Serra do Contente com quase 900 hectares.

Trilhas off-road

Os moradores de Gravatá tem uma verdadeira paixão pelos veículos 4x4 (com tração nas quatro rodas) e aproveitam os carros para fazer trilhas pelas paisagens mais diferentes da cidade.

Passeios de cavalo

O título de Terra do Cavalo de Gravatá se justifica pelos mais de 400 haras espalhados pelo município, segundo a prefeitura. Além disso, ela conta com vários eventos voltados para a criação eqüina.

Roteiro das flores

Gravatá tem um perfume único. Tanto que é conhecido e reconhecido em toda a região. Poucas pessoas sabem, mas a cidade é considerada a maior produtora de flores tropicais do Norte e Nordeste.

BONITO 

As matérias do Programa Cores e Sabores exploraram várias vertentes de Bonito, distante cerca de 130 km da capital, desde as mais famosas, como a dos passeios de balão e cavalo, até as menos conhecidas como a do movimento sebastianista de 1820. Confira abaixo os passeios mostrados:

Rapel e tirolesa

Bonito é se aventurar na natureza de Bonito, no Agreste do Estado. E o melhor local para isso é a Cachoeira Véu de Noiva I, onde é possível fazer um rapel de mais de 30 metros de altura e uma tirolesa de mais de 300 de extensão

Passeio de balão

Inesquecível. Não tem como melhor definir ou conseguir esquecer a experiência do passeio de balão em uma cidade como Bonito.

Áreas de camping

Não importa se você é iniciante ou experiente. Se você quer acampar em Bonito, no Agreste do Estado, a dica é o famoso Camping do Mágico que além de boa estrutura de acampamento ainda oferece arvorismo e tirolesa.

Turismo de experiência

Turismo é mais do que simplesmente ver. É sentir. E o turismo de experiência vem crescendo em Bonito, no Agreste, com várias atividades. Entre elas andar a cavalo, visitar um mirante para provar um caldo de cana e fazer a própria pizza em um acampamento.

Teleférico de Bonito

O ponto turístico mais recente de Bonito, no Agreste do Estado, foi inaugurado no dia 17 de maio de 2018. Trata-se do Teleférico Governador Eduardo Campos. 

Movimento sebastianista

Além do rural, ecológico e de aventura, Bonito oferece também o turismo histórico. A "responsável" por isso é a Pedra do Rodeadouro, onde em 1820 houve um movimento sebastianista, considerado o primeiro do país por alguns historiadores.

Opções de gastronomia

Fondue, chocolate quente, drinks e pratos regionais requintados. Tudo isso você encontra na rica culinária de Bonito.

Boa hospedagem

Se hospedar em Bonito, no Agreste do Estado, é curtir de verdade o clima de campo. A cidade conta com várias boas opções neste sentido e uma das principais é o Hotel Fazenda Pedra do Rodeadouro.

PETROLINA

A famosa Petrolina, principal cidade do sertão pernambucano, a 713 km do Recife, também recebeu a visita do Programa Cores e Sabores. As matérias apresentaram vários lados da cidade, desde os mais famosos, como o dos passeios de barcos e rotas do vinho, até os menos conhecidos, a exemplo do pêndulo na Ponte Presidente Dutra e a trilha no Serrote do Urubu. Confira abaixo os passeios mostrados:

Passeio no centro

Entre os vários passeios para se fazer em Petrolina, no Sertão do Estado, o primeiro e um dos principais é pelo centro da cidade, começando na conhecida Catedral do Sagrado Coração de Jesus

Roteiro do vinho

Ir à região do Vale do São Francisco, no Sertão de Pernambuco, e não visitar uma vinícola é o mesmo que não ter ido. Para os amantes do vinho a área é um verdadeiro paraíso, com possibilidade de várias degustações. A equipe de reportagem visitou a Vinícola Rio Sol, em Lagoa Grande,

Pêndulo na ponte

Petrolina tem aventura sim senhor. Não só de vinhos e tranquilidade vive a principal cidade do Sertão do Estado. Nela é possível ter várias experiências radicais como o pêndulo de tirar o fôlego na Ponte Presidente Dutra

Passeio nas ilhas

Quem mora ou visita Petrolina, no Sertão do Estado, deve saber que na hora de curtir a natureza e relaxar o destino escolhido é alguma ilha. A região conta com várias ao longo do Rio São Francisco, mas as principais são as do Rodeadouro e Massangano.

Balneário e serrote

Se você tem uma tarde livre em Petrolina, no Sertão do Estado, e quer curtir um pouco de natureza a dica é fazer o passeio que começa no Balneário de Pedrinhas e termina no Serrote do Urubu.

Rica gastronomia

Pensou em comida em Petrolina, no Sertão do Estado, pensou em bode. Sim, ele é a grande estrela da culinária local, mas existem outras delícias na região.

Opção hospedagem

Na hora de visitar Petrolina, no Sertão do Estado, a hospedagem não será problema. A cidade conta com uma boa rede hoteleira com empreendimentos de todos os portes para vários públicos. Um dos principais é o Hotel Nobile Suítes Del Rio. 

PETROLÂNDIA

A ilha de Atlântida foi mencionada pela primeira vez em um conto do filósofo grego Platão, sendo descrita como um lugar rico e fantástico que teria sido afundado após uma catástrofe por volta de 9.500 a.C no Oceano Atlântico. A lenda de um paraíso submerso no mundo existe até hoje nas profundezas do imaginário popular. Todavia, este mito emergiu e se tornou realidade em pleno Sertão de Pernambuco, mais precisamente em Petrolândia, a 459 km do Recife, bem às margens do Rio São Francisco.

Divulgação / Prefeitura de Petrolândia
O cenário da igreja parcialmente submersa é o mais conhecido da cidade - Divulgação / Prefeitura de Petrolândia

A pacata cidade de 36 mil habitantes começou a ser chamada de “Atlântida Brasileira” há mais de 10 anos, quando começaram a aparecer de forma mais evidente os resquícios da antiga parte dela que foi inundada para a construção da Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga, em 1988 (os vídeos foram gravados antes da pandemia).  

De acordo com a lenda, Atlântida era um lugar deslumbrante com suntuosos palácios. Curiosamente em Pernambuco é uma edificação que aponta a localização da velha Petrolândia, no Lago de Itaparica. A construção foi a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, cujo topo sempre ficou visível, mas nos últimos anos apareceu mais à medida que o volume de água no reservatório foi baixando com a estiagem.

Com a (re)descoberta da antiga cidade, turistas de todo o Brasil e até do exterior estão começando a conhecer o local que também conta com outros encantos, como a Ilha de Rarrá e Serra do Padre (veja nos próximos domingos).

Atraídos não só pela lenda citada por Platão, mas também pela profecia de Antônio Conselheiro de que o Sertão vai virar mar, os visitantes vão lá comprovar o prenúncio e se banhar no mar artificial sertanejo. Quando a antiga Petrolândia foi inundada a população foi transferida para uma outra área, deixando para trás muita história que está voltando a aflorar no espelho da água e das lembranças. A Coluna Turismo de Valor decidiu então, literalmente, mergulhar no assunto e ir fundo nas belezas submersas da cidade.

O anfitrião é o mergulhador petrolandense Samyr Oliveira, que há mais de 10 anos leva turistas para mergulhar no lago. “É com imenso prazer que levo as pessoas para mergulhar na história da nossa cidade. É um verdadeiro tesouro submerso”, afirmou. O trajeto de barco até a igreja é feito em cerca de 20 minutos. A embarcação se aproxima com um respeito quase que sagrado de se estar diante de um altar, ainda que submerso. Tal como em uma celebração, os equipamentos são preparados. Depois de colocá-los, se chega o aguardado momento de submergir.

O passeio começa do lado de fora da igreja, contornando-a para depois se chegar em reverência ao seu interior. Sensação única de passar pelas escadarias da entrada e se ver no centro dela, sendo iluminado pelos feixes de luz que entram nas janelas. Um encanto que beira o divino. Complementado com a surpresa de se dirigir até a parede dos fundos, onde se localizava o altar, e se deparar com um azulejo com um desenho de Nossa Senhora, fixado no local pelos mergulhadores.

Divulgação
O azulejo com a imagem foi colocado por mergulhadores - Divulgação

A enfermeira recifense Arielle Costa, do Recife, foi uma das que experimentou o mergulho. “É uma sensação indescritível você visitar uma igreja submersa. O lugar fica ainda mais lindo debaixo d'água e transmite uma paz muito grande”, descreveu.

O lugar encanta também estrangeiros. A bancária espanhola Ana Reguart, de 38 anos, que há sete vive no Recife, foi até Petrolândia para conhecer a igreja. "Eu tinha visto fotos dela na internet e quis conhecer. Ela realmente superou as expectativas, dá pra mergulhar e tirar muitas fotos boas. Sou apaixonada pelo Sertão e espero continuar conhecendo Pernambuco porque é maravilhoso", afirmou.

Platão estava certo. A Atlântida existe. E fica em Pernambuco.

Comentários

Últimas notícias