novas alíquotas

Servidores do Paulista protestam contra reforma da Previdência Municipal

Proposta foi enviada para a Câmara e será votada nesta terça

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 09/11/2021 às 12:25
UGT/Divulgação
No Recife, João Campos também promoveu ajustes na previdência dos servidores - FOTO: UGT/Divulgação
Leitura:

Cerca de 200 servidores se concentraram, na manhã desta terça-feira, 09, em frente à sede da Prefeitura do Paulista para protestar contra a reforma da Previdência Municipal. Elaborada pelo Poder Executivo, a proposta quer taxá-los, incluindo os aposentados e pensionistas, em 14% no valor que ultrapasse o salário mínimo.

A mobilização começou por volta das 8h30, na Av. Marechal Floriano Peixoto, no Centro da cidade.

O projeto de lei tem até o dia 13 deste mês para ser avaliado pelo legislativo.

A Câmara Municipal decidiu antecipar a discussão sobre o tema e fazer a votação do plano ainda hoje.

“Há dois anos, o servidor empobreceu, o servidor veio sacrificado. Teve reajuste, pedimos ao Executivo que desse a reposição da inflação de 2020. Não fizeram. E agora elaboraram essa proposta de cobrança tão abusiva. Em Paulista, os servidores só têm perdas. Não aguentamos mais essa situação. Vamos à luta”, comentou a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais do Paulista (Sinsempa), Jucineide Lira.

A manifestação conta com a participação de associações de servidores.

Os servidores prometem que o ato continuará durante a tarde a fim de pressionar a Câmara a vetar o projeto.

 

Comentários

Últimas notícias