ELEIÇÕES 2022

PROS, que apoia Lula e migrou para o PSB, pode voltar para Marília Arraes

Semana tumultuada para o Partido Republicano da Ordem Social (PROS): mudança na presidência coloca legenda em aliança com Lula (PT) e pode devolvê-la ao palanque de Marília (SD), em Pernambuco

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 03/08/2022 às 14:27 | Atualizado em 03/08/2022 às 14:32
Luciana Ferry
Presidente nacional do PROS, Marcus Holanda, e a pré-candidata a governadora Marília Arraes (SD), no evento realizado em Brasília - FOTO: Luciana Ferry
Leitura:

Semana tumultuada para o Partido Republicano da Ordem Social (PROS). Em São Paulo, a legenda decidiu pela candidatura de Pablo Marçal para apoiar Lula (PT) no primeiro turno. Em Pernambuco, decisão da Justiça pode colocar a legenda de volta à aliança com Marília Arraes (SD).

Como contou o jornalista José Matheus Santos (Folha de São Paulo), uma decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) determinou a volta de Eurípedes Júnior à presidência nacional do PROS. Ele tem uma boa relação com Marília Arraes.

Vale lembrar que o diretório estadual da legenda, comandada por Bruno Rodrigues, chegou a se aproximar da pré-candidata ao Governo de Pernambuco. O PSB, porém, se movimentou e usou a máquina para tirar o partido do colo da adversária.

O apoio à Marília, em maio último, foi firmado em Brasília. Participaram do gesto de oficialização o presidente nacional do PROS, Marcus Holanda, além de Bruno Rodrigues. 

PROS com Lula já no primeiro turno

Na mesma semana, o PT pode ganhar dois reforços na corrida pela Presidência da República. Além do Avante de André Janones, a legenda pode se unir ao PROS, que deve retirar a candidatura de Pablo Marçal ao Planalto.

A aliança com o PROS foi articulada em reunião da nova cúpula do partido, em São Paulo, com Geraldo Alckmin (PSB), vice de Lula. Também participou Aloizio Mercadante (PT), coordenador do programa de governo.

Comentários

Últimas notícias